logocomite Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Ibicuí logo_govrs_sema Página Inicial Fale Conosco
A água nos une! Decreto Nº 40.226, de 07 de agosto de 2000
Sede: Av Assis Brasil, 42 (Fundação Maronna) | Cep: 97.543-000 | Alegrete | RS

Perfuração de Poços - Condições de Balneabilidade - Previsão do Tempo

TRATAMENTO DA ÁGUA

Como a água é tratada pela CORSAN?
A água cobre 75% da superfície da Terra. A água salgada está presente nos mares e oceanos e representam 97,4% de toda a água. A água doce, portanto, não chega a 3%, sendo que 90% desse volume corresponde a geleiras e o resto a rios, lagos e lençóis subterrâneos.

Daí a importância da preservação dos mananciais. Para que possa ser consumida, sem apresentar riscos à saúde, ou seja, tornar-se potável, a água tem que ser tratada, limpa e descontaminada. Com o objetivo de oferecer água de boa qualidade, a CORSAN mantém captações em rios, lagos e barragens responsáveis por 80% do volume total produzido. Os 20% restantes - grande parte destinada a abastecer pequenas localidades - são buscados em mananciais subterrâneos. A preservação destes mananciais, como forma de garantir o abastecimento, é uma prioridade da CORSAN e deve ser compartilhada com toda a comunidade, pois a qualidade dos recursos hídricos e fundamental para o equilíbrio ambiental.

A Corsan capta água dos rios, lagos e riachos por meio de bombas. Esta água é conduzida, através das adutoras de água bruta, até as estações de tratamento de água, também chamadas ETAs. Na ETA, a água que chega nem sempre é potável. Ali é transformada em água limpa, saudável. Um serviço deficiente de abastecimento de água potável afeta a saúde das populações. Por isso, é importante contar com um sistema adequado de abastecimento.

O sistema de água potável é um conjunto de estruturas, equipamentos e instrumentos destinados a produzir água de consumo humano a fim de entregá-la aos usuários em quantidade e qualidade adequadas, tendo um serviço contínuo a um custo razoável. Os sistemas de abastecimento de água geralmente contêm os seguintes componentes: obras de captação, estação de tratamento, redes de distribuição e conexões domiciliares.

Produzir água potável não é fácil. Requer investimento de grandes cifras para construir estações de tratamento e comprar os insumos necessários para purificá-la. A qualidade da água tratada depende do seu uso. É de vital importância para a saúde pública que a comunidade conte com um abastecimento seguro que satisfaça as necessidades domésticas tais como o consumo, a preparação de alimentos e a higiene pessoal. Para alcançar este propósito devem ser cumpridas uma série de normas de qualidade (física, química e microbiológica), de tal maneira que a água esteja livre de organismos capazes de originar enfermidades e de qualquer mineral ou substância orgânica que possa prejudicar a saúde.

Etapas do Tratamento
Floculação - Floculação é o processo onde a água recebe uma substância química chamada de sulfato de alumínio. Este produto faz com que as impurezas se aglutinem formando flocos para serem facilmente removidos.
Decantação - Na decantação, como os flocos de sujeira são mais pesados do que a água caem e se depositam no fundo do decantador.
Filtração - Nesta fase, a água passa por várias camadas filtrantes onde ocorre a retenção dos flocos menores que não ficaram na decantação. A água então fica livre das impurezas. Estas três etapas: floculação, decantação e filtração recebem o nome de clarificação. Nesta fase, todas as partículas de impurezas são removidas deixando a água límpida. Mas ainda não está pronta para ser usada. Para garantir a qualidade da água, após a clarificação é feita a desinfecção.
Cloração - A cloração consiste na adição de cloro. Este produto é usado para destruição de microorganismos presentes na água.
Fluoretação - A fluoretação é uma etapa adicional. O produto aplicado tem a função de colaborar para redução da incidência da cárie dentária.
Laboratório - Cada ETA possui um laboratório que processa análises e exames físico-químicos e bacteriológicos destinados à avaliação da qualidade da água desde o manancial até o sistema de distribuição. Além disso, existe um laboratório central que faz a aferição de todos os sistemas e também realiza exames especiais como: identificação de resíduos de pesticidas, metais pesados e plancton. Esses exames são feitos na água bruta, durante o tratamento e em pontos da rede de distribuição, de acordo com o que estabelece a legislação em vigor.
Bombeamento - Concluindo o tratamento, a água é armazenada em reservatórios quando então, através de canalizações, segue até as residências.

Fonte: CORSAN

2013 © Todos os Direitos Reservados.

Comitê de Gerenciamento da
Bacia Hidrográfica do Rio Ibicuí

Avenida Assis Brasil, 42 (Fundação Maronna) - Alegrete | RS
CEP: 97.543-000
Telefones:
(55) 3422-2740 | (55) 9998-5059
Email: comiteibicui@via-rs.net
Design: LVS

COMO PARTICIPAR
» Como Participar
» Programas, Projetos e Ações do Comitê
» Perguntas Frequentes
» Galeria de Fotos
» Balneários

A BACIA HIDROGRÁFICA
» O que é a Bacia
» A Bacia do Rio Ibicuí
» Municípios da Bacia
» Fotos Panorâmicas
» Mapas
» Gestão das Águas
» Relatórios Tecnicos
» Legislação